ENTRETENIMENTO

Bioparque Pantanal tem reprodução inédita no mundo de espécie descoberta em MS

O Tetra de cauda vermelha veio do rio Correntes e será objeto de estudo de especialistas

Publicados

em

Espécie nova para a ciência, descoberta pouco mais de dois anos em uma fluente do Rio Correntes, entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o Tetra de cauda vermelha, de nome científico astyanax sp, foi reproduzido de forma inédita no mundo no Bioparque Pantanal.

O maior complexo de água doce do mundo fica localizado na Capital do Mato Grosso do Sul, Campo Grande. No local vivem 220 espécies de animais pantaneiros e de outras regiões do Planeta.

Heriberto conta que essa espécie de lambari tem um potencial ornamental muito grande

Segundo o biólogo e curador do Bioparque, Heriberto Gimênes Junior essa espécie de lambari tem um potencial ornamental muito grande e foi a primeira a ser reproduzida dentro do complexo, no tanque Veredas, o primeiro tanque a ser habitado por peixes desde a inauguração do espaço, em março deste ano.

Conforme explica Heriberto um dos fatores que levou a reprodução foi o estresse provocado pelo transporte até o local. “Quando as matrizes estão prontas para reprodução, principalmente esse gênero de lambari, algum estresse pode provocar a reprodução, então provavelmente essa transferência provocou esse estresse neles e quando chegaram aqui desovaram”, explicou o curador que ainda citou outros fatores que também podem ter contribuído para o nascimento de filhotes, como a mudança de temperatura e parâmetros da água.

Leia Também:  Saiba como evitar acidentes graves com uso de panela de pressão
Para o biólogo, a principal função de um aquário é a preservação

Por ser uma espécie nova, pouco se sabe sobre ela que será objeto de estudo por especialistas. De acordo com o curador do complexo aproximadamente 150 filhotes nasceram nessa remessa. “Macho e fêmea liberaram os gametas e os ovos aderem em folhas ou paredes do tanque, dependendo da temperatura, demoram de um a dois dias para eclodir”.
 
Entre as principais características da espécie estão o tamanho, que pode variar entre 5 a 13 centímetros e a cor do corpo que pode variar do prateado ao verde oliváceo. Já as nadadeiras podem ser da cor laranja ou vermelha.

Importância da espécie para a ciência

Apesar de já existir há milhares de anos, sua descoberta tem um valor grande para a ciência. Para Heriberto a reprodução do Tetra de cauda vermelha em um aquário contribui para sua preservação.
“Ela veio de um lugar restrito, um rio que sofre muito impacto com relação a cana, a soja e o gado. A tendência é que esse rio sofra muito com o desmatamento e provavelmente quando o rio é prejudicado, as espécies que ali estão, também são prejudicadas, pois perdem a proteção e a mata ciliar”, explicou.

Leia Também:  Mato Grosso do Sul se mantém com a 3º menor taxa de desocupação do país, aponta pesquisa do IBGE

Um problema também enfrentado pela degradação do ambiente é a falta de alimento e qualidade da água que prejudicam os diferentes animais do ambiente.

O biólogo destacou que a principal função de um aquário é a preservação, sendo assim a reprodução acontecer dentro dele é um ganho importante para a ciência. “Será possível entender como eles reproduzem, quantos filhotes nascem, qual o ciclo, quanto tempo demora para eclodir o ovo, quanto tempo demora para o filhote chegar na fase adulta. Isso pode vir a se tornar uma política de conservação para preservação da espécie”, concluiu.

Tetra de cauda vermelha, de nome científico astyanax sp, foi reproduzido de forma inédita no mundo no Bioparque Pantanal

Outras reproduções
Filhotes de outras sete espécies nasceram no Bioparque Pantanal e ajudam a fortalecer o povoamento do espaço que recebe visitas diárias. É o caso do Ciclídio africano, no tanque que representa o continente africano; Raibowfih, tanque Lagoa australiana; Joaninha, tanque Terras alagadas; Lambari, tanque Baía (parte externa); Ciclídio anão, tanque Planície de inundação seca; Severo, tanque América – Amazônia submersa e Acará bandido, no tanque América (Amazônia submersa).

Rosana Lemes, Subcom
Fotos: Bruno Rezende

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ENTRETENIMENTO

Após criticar Lei Rouanet, vazam valores milionários que Zé Neto & Cristiano ganharam

De acordo com os documentos vazados, a soma dos valores chegam a somar R$ 3 milhões de reais com dinheiro público

Publicados

em

A polêmica está longe de terminar! Tudo começou quando o cantor Zé Neto, da dupla com Cristiano fez um discurso durante um show, apoiando Jair Bolsonaro, por conta da Lei Rouanet, e ainda alfinetou Anitta, criticando sua tatuagem íntima. Já na tarde deste sábado (14), o jornalista Demétrio Vecchioli, denunciou o valor recebido pela dupla, de prefeituras, sem licitação.

 

“Zé Neto & Cristiano atacam quem capta recursos da Lei Rouanet, federal. Mas eles vivem de receber muito dinheiro de prefeituras pequenas, sempre sem licitação. Alguns exemplos no fio:” escreveu Demétrio.

Durante um show, no Mato Grosso, o cantor Zé Neto, criticou os artistas que utilizam da Lei Rouanet e apoiou a decisão do presidente Jair Bolsonaro de ter vetado o repasse de verbas à Lei e pra completar, ainda alfinetou Anitta, citando a tatuagem íntima feita por ela.

“Estamos aqui em Sorriso, no Mato Grosso, um dos estados que sustentaram o Brasil durante a pandemia. Nós somos artistas e não dependemos de Lei Rouanet, nosso cachê quem paga é o povo. A gente não precisa fazer tatuagem no ‘toba’ para mostrar se a gente está bem ou não. A gente simplesmente vem aqui e canta e o Brasil inteiro canta com a gente”, disse Zé Neto.

Na tarde deste sábado (14), o jornalista Demétrio Vecchioli, publicou através de seu perfil oficial no Twitter, uma série de denúncias envolvendo a dupla Zé Neto & Cristiano, comprovando que eles recebem muito dinheiro de prefeituras e sem licitação. Ele ainda divulgou uma tabela com altos valores recebidos pelos cantores.

Leia Também:  Chuva e frio continuam em Mato Grosso do Sul nesta segunda-feira

De acordo com os dados divulgados pelo jornalista é possível observar a quantia milionária que eles recebem de dinheiro público como por exemplo: R$ 400 mil de Sorriso (MT), R$ 250 mil de Itabaiana (SP),  R$ 253 mil de Colina (SP), dentre outros exemplos, que somados, chegam a aproximadamente R$ 3 milhões.

“Podemos ficar aqui até amanhã. Isso é só o que se acha na primeira página de uma busca no Google. É errado receber dinheiro público pra fazer show ? Não é. É lazer pra população. Mas, se for falar contra a Rouanet, então abre mão dessa grana. Se não é demagogia”, escreveu Demétrio

 

Escreva a legenda aqui

 

 

 

Por EDUARDO ELIAS
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA