TEMPO

Chuvas devem durar até novembro em MS e incêndios no Pantanal podem ser extintos

Segundo monitoramento, chuvas serão frequentes e significativas ainda em outubro

Publicados

em

Brigadistas combatem fogo no Pantanal | Foto: Henrique Arakaki

O relatório do  (Centro de Monitoramento do Tempo e Clima) divulgado nesta quinta-feira (15) aponta que as chuvas serão frequentes e significativas, durante o mês de outubro e devem durar até novembro em Mato Grosso do Sul. Além disso, a umidade deve ajudar na extinção de focos de queimadas no Pantanal.

De acordo com a coordenadora do , Francine Rodrigues, a projeção mostra que as chuvas chegam a estabilidade anual. A notícia tão esperada aponta que os níveis da umidade do ar alcançam a segunda fase de chuvas gradativas e intensas.

“Tivemos algumas

O relatório do  (Centro de Monitoramento do Tempo e Clima) divulgado nesta quinta-feira (15) aponta que as chuvas serão frequentes e significativas, durante o mês de outubro e devem durar até novembro em Mato Grosso do Sul. Além disso, a umidade deve ajudar na extinção de focos de queimadas no Pantanal.

De acordo com a coordenadora do , Francine Rodrigues, a projeção mostra que as chuvas chegam a estabilidade anual. A notícia tão esperada aponta que os níveis da umidade do ar alcançam a segunda fase de chuvas gradativas e intensas.

Leia Também:  Após atropelar capivara, veículo capota, deixando dois mortos e um ferido

“Tivemos algumas surpresas como áreas de instabilidade muito intensificadas que provocaram granizo e raios ontem (14). Essa é a principal característica do início das chuvas de primavera. Ela passou a ser significativa já no dia 13. As nuvens carregadas estavam concentradas na região centro-sul, e agora começam a se espalhar por MS”, explica.

Conforme o indicador, as nuvens carregadas começam a se expandir, porém, o alerta é para intensidade de rajadas de vendo, queda de granizo e raios, o que pode causar incidência de incêndios florestais, pois o solo ainda está seco.

Chuvas devem durar até novembro em MS e incêndios no Pantanal podem ser extintos
Monitoramento aponta chuvas intensas. (Foto: Reprodução)

“De 15 a 23 de outubro, o mapa mostra bons acumulados em torno de 50 mm em MS, e concentração de chuva na região pantaneira. Esperamos que as condições se revolvam nesse período. De 23 a 31 de outubro a intensidade de chuva aumenta mais ainda, variando até 100 mm. Mesmo com as chuvas, a preocupação é de que se a chuva iria continuar, mas as estimativas mostram que continuam até meados de novembro”.

A estabilização da fase de chuvas gradativas traz um alívio aos combates no Pantanal. Ainda na tarde de hoje, poucos pontos de queimada estavam ativos em Rio Negro, Corumbá e Ladário, porém, uma intensa chuva chegou na tarde e extinguiu os focos.

Leia Também:  46 cidades de MS estão sob alerta de tempestade e até granizo

“O combate muda em função da meteorologia, a chuva vem para resolver a situação, tanto de focos de calor, como de área queimada, que impactam na nossa operação. Não será com essas primeiras chuvas que deixa a vegetação úmida e segura, precisamos de chuva de, pelo menos, uma semana”, disse o tenente coronel Moreira.

Conforme o secretário da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, embora a previsão seja otimista, as equipes e aeronaves devem permanecer nos locais de combate para monitorar as áreas e evitar possíveis retornos de incêndios.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TEMPO

46 cidades de MS estão sob alerta de tempestade e até granizo

Aviso do Inmet fala em chuvas de até 50 milímetros e ventos de 60 km/h

Publicados

em

Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu alerta para tempestade em Campo Grande e mais 45 municípios de . O aviso vale até 9h de amanhã (19).

A faixa advertida vai de leste a oeste do Estado e passa também pela região norte. Há possibilidade de chuvas de até 50 milímetros, ventos intensos de até 60 km/h e queda de granizo. O alerta é de perigo potencial, de grau dois em uma escala de um a quatro.

As cidades sob alerta são: Água Clara, Alcinópolis, Anastácio, Aparecida do Taboado, Aquidauana, Bandeirantes, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Brasilândia, Camapuã, Campo Grande, Caracol, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corguinho, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Dois Irmãos do Buriti, Figueirão, Guia Lopes da Laguna, Inocência, Jaraguari, Jardim, Ladário, Maracaju, Miranda, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Paranaíba, Paraíso das Águas, Pedro Gomes, Ponta Porã, Porto Murtinho, Ribas do Rio Parto, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo, Santa Rita do Pardo, Selvíria, Sidrolândia, Sonora, São Gabriel do Oeste, Terenos e Três Lagoas.

O Inmet recomenda evitar abrigo sob árvores para evitar risco de queda e descargas elétricas, bem como estacionar veículos próximo de torres de transmissão e outdoors. Além disso, o instituto sugere não usar aparelhos ligados à tomada.

A orientação é acionar  (telefone 199) ou  (193) em caso de problemas devido ao mau tempo.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Após atropelar capivara, veículo capota, deixando dois mortos e um ferido
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA