REGIÃO

Rancheiros voltam a registrar mortandade de peixe no Rio Sucuriú

Nível do reservatório voltou a baixar, matando os peixes e atraindo pássaros como urubus que aproveitaram dos animais mortos; CTG nega que tenha havido vertimento

Publicados

em

A redação do Perfil News recebeu na manhã desta quarta-feira, 10, algumas mensagens informando que o leito do Rio Sucuriú estava abaixo aproximadamente meio metro da cota normal e que isso teria provocado a mortandade de algumas espécies de peixes que povoam o local.

As imagens registradas pelos moradores da localidade comprovam as denúncias. O fenômeno traz preocupações pelo prejuízo ambiental que a situação provoca. No mês passado ocorrência semelhante foi registrada e amplamente divulgada pela mídia local e estadual. O leito do rio baixou mais de 100 metros da margem, provocando mortandade de peixes e causando um impacto visual desagradável.

Naquela ocasião a usina CTG foi acionada e através da assessoria de Imprensa informou que o vertimento é coordenado pelo ONS, que regula o nível dos reservatórios das hidrelétricas do País.

Novamente questionado pela atual ocorrência a assessoria da CTG informou que não houve vertimento recente na Usina Jupiá e que seu reservatório se encontra dentro da faixa de operação autorizada pelos órgãos ambientais e regulatórios.

A Empresa ressalta que a operação da Usina Jupiá e de todas as usinas hidrelétricas do País é coordenada pelo Operador Nacional do Sistema (ONS), tanto no que se refere à geração de energia quanto ao controle do nível dos reservatórios.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Reinaldo Azambuja autoriza concurso público com 250 vagas para Polícia Civil
Propaganda

REGIÃO

Mineradora anuncia projeto de R$ 40 milhões para extração de basalto em Inocência

Publicados

em

O município de Inocência terá em breve um importante empreendimento: uma empresa da área de mineração, com investimento previsto de R$ 40 milhões e a geração de 50 empregos diretos. O projeto foi apresentado ao secretário da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, pelo empresário Jairo Clemente de Oliveira e o prefeito de Inocência Antônio Garcia dos Santos durante reunião realizada ontem (25).

“Trata-se de uma nova atividade que chega ao Estado por Inocência e cria a possibilidade de ofertar vários produtos da rocha, como o basalto negro utilizado pela indústria da construção para se obter o ‘preto absoluto’, usado em decoração. Também deve ser extraído o pó de rocha, remineralizante para a agriculta, além da brita, muito demandada para asfaltamento. É um investimento significativo e uma atividade nova para o Estado que vem ao encontro dos esforços que o governo vem empreendendo para diversificar as atividades econômicas”, disse Verruck.

Há pesquisas em andamento sobre a utilização do pó de rocha na agricultura. O secretário afirma que esse “é um caminho novo pelo qual a agricultura brasileira está se direcionando” e enxerga boas perspectivas de negócios para esse empreendimento.

Leia Também:  De forma remota, mais de 194 mil estudantes da REE retornam ano letivo de 2021

A empresa já tem autorização da Agência Nacional de Mineração e a Licença Ambiental Prévia do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul). Também já entrou com pedido de incentivos fiscais junto ao governo do Estado. O empresário Jairo Clemente de Oliveira acredita que já no segundo semestre deste ano sua empresa entre em atividade.

Participaram da reunião o vice-prefeito Adair Aparecido de Freitas e os vereadores Jefferson Lopes de Oliveira e João Maria Aparecido Ladeia.

Veja abaixo imagens da reunião:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA