POLÍCIA

Referência nacional no combate ao tráfico, polícia de MS apreende 300 toneladas neste ano

Aumento de entorpecentes apreendidos foi de 61%

Publicados

em

Na Semana Nacional de Políticas Sobre Drogas, o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), registra crescimento na apreensão de drogas em comparação a 2019. O aumento registrado foi de 61%, totalizando 300 toneladas de drogas apreendidas no primeiro semestre deste ano.

Para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, as apreensões são reflexos dos investimentos realizados pelo Governo do Estado de mais de R$ 130 milhões durante o Programa MS Mais Seguro. “Traduzem o resultado agora obtido, mais de 300 toneladas de drogas apreendidas nos seis primeiros meses de 2020”.

Videira ainda lembra que os reflexos dos investimentos garantem resultados positivos não apenas para o Estado, “mas para diversos outros, para onde esses diversos carregamentos seriam destinados”. “Nós estamos nos referindo apenas às drogas, mas sem contar o volume de outros produtos ilícitos que ingressam no país por Mato Grosso do Sul, oriundos do Paraguai e Bolívia, e que passam pelas nossas rodovias”, disse.

O Estado tem sido referência nacional em apreensões. “Mato Grosso do Sul tem sido referência nacional pelo policiamento especializado de fronteira, tem sido referência como maior apreendedor de drogas, e que mais esclarece crimes de homicídios. Isso tudo, graças aos investimentos, integração e inteligência”, pontua o secretário.

Leia Também:  Angra 2 bate recorde de produção de energia

Conforme dados da Superintendência de Inteligência de Segurança Pública da Sejusp, nos primeiros seis meses deste ano, o volume de drogas apreendido foi de 287,40 toneladas, enquanto em 2019, o número foi de 178,39 toneladas.

Isso representa um aumento de 61% nas apreensões realizadas pela Polícia Militar Rodoviária, Batalhão de Choque, Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e o Departamento de Operações de Fronteira (DOF), que integram o Programa Vigia por meio da Operação Hórus, desencadeada pela Secretaria Nacional de Operações Integradas (Seopi), do Ministério de Justiça e Segurança Pública.

Apreensões

Uma ação de destaque aconteceu no último dia 13. Policiais militares do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) apreenderam um Cavalo Trator Volvo acoplado a um semirreboque carregado com 20,1 toneladas de maconha. A ação ocorreu durante um patrulhamento ostensivo na Rodovia MS-295, na região de Iguatemi. Foi a maior apreensão do DOF em seus 33 anos de criação.

Para o atual diretor do DOF, Coronel QOPM Wagner Ferreira da Silva, o aumento progressivo das apreensões de drogas é fruto da intensificação do policiamento de fronteira e de uma política estadual de forte enfrentamento aos crimes transfronteiriços apoiada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, principalmente, por meio da implementação da Operação Hórus/MS, que além de aporte logístico, também propiciou maior integração entre forças policiais estaduais e federais atuantes neste cenário.

Leia Também:  Dia do Diabetes reforça importância de hábitos saudáveis na pandemia

“Enfrentar o tráfico de entorpecentes representa um serviço do Estado de Mato Grosso do Sul à sociedade brasileira, pois interrompe um ciclo criminoso, descapitaliza o crime organizado e contribui, diretamente, na diminuição da violência urbana, uma vez que o tráfico de drogas aumenta o poder financeiro das organizações criminosas, por consequência, seu poderio bélico; induz à prática de roubo e furtos, principalmente, de veículos que são utilizados para o transporte de drogas e como moeda de troca nos países vizinhos e grandes produtores de drogas”, afirma o diretor.

Rodson Lima, Sejusp

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Aguardada há 30 anos, construção do DOF começa a se tornar realidade

Publicados

em

Na Semana Nacional de Combate ao Tráfico de Drogas, o Governo do Estado publicou no Diário Oficial desta sexta-feira (26.6), por meio da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), a licitação para a construção da nova sede do Departamento de Operações de Fronteira, em Dourados. O DOF é o maior responsável pela apreensão de entorpecentes em Mato Grosso do Sul.

Para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Antonio Carlos Videira, a edificação de uma sede moderna é uma grande conquista. “É um reconhecimento do Governo do Estado da importância Departamento de Operações de Fronteira e da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) nos crimes transfronteiriços, justamente em um momento em que o departamento quebra todos os recordes de apreensão de drogas”, disse. Somente no ano passado, as forças de segurança de Mato Grosso do Sul apreenderam 367 toneladas de entorpecentes – um crescimento de 8% em relação a 2018.

Videira afirmou ainda que a construção da nova se tornou uma necessidade por conta não apenas do combate ao narcotráfico, mas também pelo grande volume apreendido de veículos roubados, que seriam levados para outros países, além de produtos de contrabando e descaminho. Hoje o departamento funciona em um prédio cedido ao Estado em regime de comodato.

Leia Também:  Primeira frente fria do inverno chega a MS, e temperaturas variam entre 8°C e 29°C nesta sexta-feira

Segundo o diretor do DOF, Coronel QOPM Wagner Ferreira da Silva, a sede própria é aguardada há mais de 30 anos. “É um sonho de muitos profissionais que passaram por esta importante unidade policial e foi alvo de incansável trabalho de muitos diretores do DOF. A publicação da licitação desta obra representa a execução de um plano ousado do Governo do Estado para modernizar as estruturas de enfrentamento ao crime na nossa região de fronteira”.

Criado em 1987 com o nome de Grupo de Operações de Fronteira (GOF), o DOF atua em 53 municípios do Estado, com a presença mais efetiva na fronteira com o Paraguai e com a Bolívia , inclusive, em uma extensa área rural.

Rodson Lima, Sejusp

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA