POLÍCIA

PMA prepara 30 policiais para uso da tecnologia na fiscalização da piracema

Publicados

em

Trinta Policiais Militares Ambientais receberam, nesta sexta-feira (6), instruções para operação de drones com o objetivo de aprimorar a fiscalização, especialmente durante o período de defeso iniciado nesta quinta-feira (5) para a proteção da piracema. A instrução visa a qualificar os Policiais para operarem três novos drones recebidos esta semana, com nova tecnologia, mas também o conhecimento das normas legais de uso dos aparelhos.

Além dos Policiais Militares Ambientais, cinco Policias Militares do Grupamento Aéreo (GPA) também participaram da instrução, que foi ministrada em aulas teórica e prática, por um Capitão do Batalhão de Trânsito especialista no uso da tecnologia.

Os militares receberam também orientações teóricas sobre o uso do drone

O drone tem sido cada vez mais utilizado na fiscalização geral da PMA, não só porque facilita o trabalho preventivo, mas porque serve para qualificar os relatórios em todos os tipos de infrações e crimes ambientais. As imagens dos drones melhoram a prova para subsidiar o processo administrativo relativo à multa ambiental, que é julgado pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul).

Leia Também:  Justiça determina busca e suspeito de matar cachorro a tiros é preso com arma

Além disso, esses documentos também são encaminhados ao Ministério Público Estadual (MPE), para subsidiar a ação criminal, bem como para a possível impetração de Ação Civil Pública de Reparação de Danos, ou formulação de termos extra-judicial de Ajustamento de Conduta (TACs), os quais, a partir do relatório qualificado, permite que o Ministério Público faça acordo com os infratores para a rápida reparação dos danos ambientais.

USO NA FISCALIZAÇÃO DE PESCA DURANTE A PIRACEMA

A tecnologia de drones, que já foi utilizada durante a pesca aberta, também será fundamental durante o período de defeso, especialmente para acompanhar os cardumes e para evitar pesca com petrechos ilegais em cachoeiras e corredeiras, pontos em que os cardumes ficam muito vulneráveis à pesca predatória. O uso desses aparelhos é importante na fiscalização, em virtude de que muitos pescadores que praticam pesca predatória possuem uma rede de informantes, para avisarem via telefone, quando os Policiais saem para a fiscalização nos rios, o que torna difícil a prisão dos infratores.

Os aparelhos permitem que Policiais instalados em um Posto Fixo de cachoeira ou corredeira, possam monitorar outros pontos semelhantes, ou outros trechos no mesmo rio, com efetividade e redução de custo operacional.

Leia Também:  Selvíria entra no clima de Natal

Além de tudo, as imagens dos drones podem ser utilizadas para identificação dos criminosos, mesmo quando fogem, por características físicas pessoais e até das embarcações utilizadas. Dessa forma, sendo identificados, os pescadores responderão por crime ambiental de pesca predatória. Esses aparelhos já surtiram efeito preventivo de proteção dos cardumes. Como sabem que a PMA está utilizando os aparelhos, alguns pescadores que o avistaram enquanto praticavam pesca predatória fugiram abandonando petrechos ilegais, sem capturar nenhum pescado.

Assessoria de Comunicação da PMA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

POLÍCIA CIVIL DE SELVÍRIA PRENDE CASAL QUE ESTUPRAVA OS PRÓPRIOS FILHOS.

Publicados

em

Na manhã de hoje (01), a Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, por meio da Delegacia de Polícia de Selvíria, deu cumprimento a dois mandados de prisão, cujo alvo era um casal que, por anos, submetia os próprios filhos a abusos.

DOS FATOS: Chegou ao conhecimento da Polícia Civil, por meio do Conselho Tutelar de Selviria, a informação de que, no Assentamento Canoas, um pai estaria praticando abusos contra os filhos. Com o homem (43 anos), conviviam a esposa (36 anos) e quatro filhos (dois meninos de 04 e 17 anos e duas meninas de 11 e 14 anos). As investigações apuraram que o adolescente de 17 anos era, constantemente, vítima de maus-tratos praticados pelo pai, apresentando, inclusive, lesões pelo corpo. Em escuta especializada, a adolescente de 14 anos relatou, ainda, que sofria abusos sexuais, desde os 11 anos de idade, e o autor também seria o pai. Diante dos fatos narrados, requisitou-se exame de corpo de delito, que confirmou a suspeita. Constatou-se, ainda, que a outra menina, de 11 anos, também tinha sido vítima de abusos sexuais. Durante todos os anos de abusos físicos e psicológicos sofridos pelos filhos, a mãe teve ciência e nunca denunciou, pediu ajuda ou tentou impedir que os crimes acontecessem. A Polícia Civil, então, representou pela prisão preventiva do pai por estupro de vulnerável e maus-tratos; assim como da mãe, pelos mesmos crimes, pois tinha obrigação legal de defender os filhos e, ao se omitir, permitiu a prática reiterada dos delitos.

Leia Também:  Justiça determina busca e suspeito de matar cachorro a tiros é preso com arma

Em tempo, a Delegacia de Polícia de Selvíria agradece e parabeniza o trabalho exemplar que o Conselho Tutelar vem desempenhando no município, e, em especial nesse caso, garantiu a proteção das crianças e adolescentes.

A Delegacia de Polícia de Selvíria apura ainda outros delitos, da mesma natureza, praticados pelo homem e já localizou outra vítima, hoje adulta, mas que foi violentada quando criança. Por isso, é solicitado que quem tiver informações sobre esse ou outros casos,

 

Procure a unidade policial ou denuncie através do whatsapp (67)3579-1166, garantimos o sigilo da fonte. Toda a sociedade é responsável pela proteção de crianças e adolescentes.

Qualquer sinal de abuso, DENUNCIE!!!

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA