POLÍCIA

Maconha saiu de MS em caixões “com vítimas de covid” rumo a GO

Publicados

em

Em veículo da funerária, foi parado pela PM e disse que levava vítimas de Ponta Porã, mas caixões estavam recheados com maconha

Motorista de 22 anos foi preso na manhã desta segunda-feira (15) na BR-060 em Jataí (GO), quando transportava 300 quilos de maconha dentro de caixões que buscou em Mato Grosso do Sul. Ele dirigia carro funerário e se aproveitou da pandemia para transportar a droga: disse que levava vítimas de covid-19 para serem enterradas em Goiás depois de buscá-las em Ponta Porã, a 320 km de Campo Grande, na linha de fronteira entre Brasil e Paraguai.

O carro fúnebre até exibe o logo da marca identificada como “apax” na lateral: uma pomba voando em fundo azul. Todo o trabalho foi minucioso para tentar enganar a fiscalização, incluindo lacrar e envolver os caixões em plástico, conforme o jornal O Dia.

Ele foi parado pelos policiais e afirmou que levava as vítimas de Mato Grosso do Sul para serem enterradas em Goiânia, mas a polícia alega que ele apresentou nervosismo e deixou a equipe desconfiada. Questionado sobre a documentação necessária para o transporte, disse que não tinha.

Leia Também:  Aguardada há 30 anos, construção do DOF começa a se tornar realidade

Os policiais encontraram dois caixões lacrados e ouviram do motorista que o motivo era “precaução” em razão do risco de contaminação do novo coronavírus. Desconfiados, os policiais resolveram abrir os caixões e encontraram diversos tabletes de maconha que juntos pesaram 300 quilos.

O motorista, a droga e o veículo foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Jataí.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

Referência nacional no combate ao tráfico, polícia de MS apreende 300 toneladas neste ano

Aumento de entorpecentes apreendidos foi de 61%

Publicados

em

Na Semana Nacional de Políticas Sobre Drogas, o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), registra crescimento na apreensão de drogas em comparação a 2019. O aumento registrado foi de 61%, totalizando 300 toneladas de drogas apreendidas no primeiro semestre deste ano.

Para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, as apreensões são reflexos dos investimentos realizados pelo Governo do Estado de mais de R$ 130 milhões durante o Programa MS Mais Seguro. “Traduzem o resultado agora obtido, mais de 300 toneladas de drogas apreendidas nos seis primeiros meses de 2020”.

Videira ainda lembra que os reflexos dos investimentos garantem resultados positivos não apenas para o Estado, “mas para diversos outros, para onde esses diversos carregamentos seriam destinados”. “Nós estamos nos referindo apenas às drogas, mas sem contar o volume de outros produtos ilícitos que ingressam no país por Mato Grosso do Sul, oriundos do Paraguai e Bolívia, e que passam pelas nossas rodovias”, disse.

O Estado tem sido referência nacional em apreensões. “Mato Grosso do Sul tem sido referência nacional pelo policiamento especializado de fronteira, tem sido referência como maior apreendedor de drogas, e que mais esclarece crimes de homicídios. Isso tudo, graças aos investimentos, integração e inteligência”, pontua o secretário.

Leia Também:  Referência nacional no combate ao tráfico, polícia de MS apreende 300 toneladas neste ano

Conforme dados da Superintendência de Inteligência de Segurança Pública da Sejusp, nos primeiros seis meses deste ano, o volume de drogas apreendido foi de 287,40 toneladas, enquanto em 2019, o número foi de 178,39 toneladas.

Isso representa um aumento de 61% nas apreensões realizadas pela Polícia Militar Rodoviária, Batalhão de Choque, Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e o Departamento de Operações de Fronteira (DOF), que integram o Programa Vigia por meio da Operação Hórus, desencadeada pela Secretaria Nacional de Operações Integradas (Seopi), do Ministério de Justiça e Segurança Pública.

Apreensões

Uma ação de destaque aconteceu no último dia 13. Policiais militares do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) apreenderam um Cavalo Trator Volvo acoplado a um semirreboque carregado com 20,1 toneladas de maconha. A ação ocorreu durante um patrulhamento ostensivo na Rodovia MS-295, na região de Iguatemi. Foi a maior apreensão do DOF em seus 33 anos de criação.

Para o atual diretor do DOF, Coronel QOPM Wagner Ferreira da Silva, o aumento progressivo das apreensões de drogas é fruto da intensificação do policiamento de fronteira e de uma política estadual de forte enfrentamento aos crimes transfronteiriços apoiada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, principalmente, por meio da implementação da Operação Hórus/MS, que além de aporte logístico, também propiciou maior integração entre forças policiais estaduais e federais atuantes neste cenário.

Leia Também:  Aguardada há 30 anos, construção do DOF começa a se tornar realidade

“Enfrentar o tráfico de entorpecentes representa um serviço do Estado de Mato Grosso do Sul à sociedade brasileira, pois interrompe um ciclo criminoso, descapitaliza o crime organizado e contribui, diretamente, na diminuição da violência urbana, uma vez que o tráfico de drogas aumenta o poder financeiro das organizações criminosas, por consequência, seu poderio bélico; induz à prática de roubo e furtos, principalmente, de veículos que são utilizados para o transporte de drogas e como moeda de troca nos países vizinhos e grandes produtores de drogas”, afirma o diretor.

Rodson Lima, Sejusp

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA