POLÍCIA

Drogas exóticas: Polícia apreende haxixe marroquino e ‘purple weed’

Material é consumido por usuários de alto padrão, diz polícia

Publicados

em

Drogas exóticas: Polícia apreende haxixe marroquino e ‘purple weed’

Material é consumido por usuários de alto padrão, diz polícia

 (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes de ) apreendeu na quinta-feira (20), em Laguna Carapã, município localizado a 275 quilômetros de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai, carregamento com 40 tabletes de haxixe marroquino e cinco pacotes de tipo de maconha conhecida como ‘purple weed’.

O material era transportado por uma mulher de 22 anos, moradora em Trancoso (BA), que viajava em um ônibus interceptado na rodovia -156. Durante policiamento, a equipe abordou o coletivo que saiu de Coronel Sapucaia com destino a Campo Grande. Na oportunidade, foram encontradas as drogas dentro da mala da jovem.

O haxixe marroquino, conhecido por ter um sabor adocicado, tipo mel, pesou 10,4 quilos, enquanto a ‘purple weed’, maconha cujo a planta tem coloração violeta e potencial medicinal acima da média, pesou 1,2 quilo. A suspeita receberia R$ 2 mil pelo transporte. Ela foi presa em flagrante.

Leia Também:  Mato Grosso do Sul recebe novo lote com 105.090 doses da vacina contra Covid-19

“A qualidade das drogas apreendidas chamou atenção dos policiais, pois o haxixe marroquino, assim como a maconha purple weed, são apreciados por usuários da alta classe em razão da sua qualidade e possui um valor elevado no mercado”, disse a  em nota à imprensa.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

PM e Polícia Civil já autuaram mais de 25 pessoas que participaram de festa clandestina de casamento

Publicados

em

A Polícia Civil e a Polícia Militar de Maracaju já identificaram e qualificaram mais de 25 pessoas que desrespeitaram o Decreto Municipal N.º 15.644 de 31 de março de 2021, que proíbe aglomerações na cidade e participaram de um casamento com mais de 50 convidados no último sábado, dia 5 de junho.

Conforme o comandante da Companhia Independente da PM no município, major Edcezar Zeilinger, no início da noite de sábado, familiares do noivo procuraram a unidade para pedir autorização para realizar a festa. “Nós informamos sobre as restrições e proibições impostas pelo Decreto e que não poderia haver festa, comemoração ou qualquer tipo de aglomeração”, afirma.

Para surpresa do comando da PM de Maracaju, por volta de 21 horas foi recebida uma denúncia sobre a realização de uma festa de casamento em uma fazenda localizada na MS-460, distante aproximadamente 30 quilômetros da área urbana da cidade.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, a maioria dos convidados evadiram. “Qualificamos aqueles que permaneceram no local, para que respondam por infração de medida sanitária, prevista no Código Penal, encerramos a festa e informamos inclusive que caso insistissem, responderiam também por desobediência”, lembra.

Leia Também:  Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

Porém, após a saída da Polícia Militar os proprietários da fazenda, que pertencem à família do casal de noivos, deram continuidade à celebração. “No domingo nos deparamos com diversos vídeos divulgados nas redes sociais, mostrando não apenas que a festa teve continuidade, mas que não houve qualquer respeito às medidas sanitárias, pois todos estavam sem máscaras e aglomerados”, relata o major Edcezar.

Os vídeos divulgados nas redes sociais foram copiados e apreendidos pela Polícia Civil, para serem utilizados como provas, bem como no intuito de identificar o maior número de pessoas possível, para que respondam pelas infrações cometidas.

Conforme o delegado Guilherme Sarian, tanto donos da propriedade rural, como organizadores e convidados irão responder por desobediência e infração de medida sanitária preventiva, crimes estes previstos nos artigos 330 e 268, do Código Penal, que prevê penas de 15 dias a 1 ano de detenção, mais multa.

“Nós iremos encaminhar todo o material que temos para a Vigilância Sanitária, para que esses autores sejam também responsabilizados administrativamente”, garante o delegado.

Leia Também:  Mato Grosso do Sul já vacinou 51,8% da população adulta contra Covid-19

A Vigilância Sanitária de Maracaju informou que o processo administrativo já foi iniciado e que haverá uma reunião, ainda hoje entre o órgão, a PM e a Polícia Civil, para identificar todos os participantes do evento.

Joelma Belchior, Sejusp
Foto: Arquivo Polícia Militar

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA