POLÍCIA

Caças da FAB interceptam em MS duas aeronaves com 1,1 tonelada de cocaína

Publicados

em

A FAB (Força Aérea Brasileira) interceptou na manhã deste domingo (2), no espaço aéreo de , dois aviões que estavam carregados de cocaína, sendo que uma das aeronaves estava transportando 450 quilos de cocaína e a outra tinha 700 quilos da droga. Um dos pilotos ainda tentou fugir dos caças da FAB, mas acabou sendo forçado a pousar e o piloto foi preso.

A primeira aeronave foi interceptada a nordeste de Campo Grande. A aeronave EMB-720 Minuano foi obrigada a pousar em um aeroporto em Rondonópolis no Mato Grosso depois de ser interceptada pelos caças. O piloto foi preso por policiais federais e 450 quilos de cocaína apreendidos. A outra aeronave, modelo b-58 Baron foi interceptado a sudoeste de Campo Grande, sendo obrigado a pousar em Três Lagoas.

O piloto não obedeceu e fugiu fazendo um pouso forçado em Ivinhema,  após o trevo da entrada da cidade de Novo Horizonte do Sul, sentido a Naviraí. A primeira equipe a chegar no local foi a Força Tática, com apoio do BPChoque (Batalhão de Choque da Polícia Militar) de  e não encontrou nenhum suspeito, mas buscas começaram a ser realizadas com apoio da FAB (Força Aérea Brasileira) e Polícia Federal de Dourados.

Leia Também:  Selvíria recebe cobertores por meio de ação do Governo do Estado para famílias em vulnerabilidade social

As ações fazem parte da Operação Ostium para coibir ilícitos fronteiriços. O Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas, classificou a operação como de extremo sucesso.

“Atuamos em duas regiões do país, fazendo interceptações simultâneas. Comprovamos nossa capacidade de controlar múltiplas interceptações e o resultado não poderia ser melhor. Nós comprovamos que o nosso Sistema de Defesa Aeroespacial é capaz de desencadear operações simultâneas de defesa aérea onde quer que seja necessário“, ressaltou 

A droga apreendida deve ser encaminhada à Delegacia de Polícia Federal em Dourados, que ficará a cargo das investigações.

Interceptação

A aeronave não tinha informado seu plano de  e a suspeita é que estivesse carregando drogas. Aviões de caça A 29 e o Super Tucano do Esquadrão Flecha interceptaram o  dando ordem para fazer a aterrisagem, mas quando se aproximava da cabeceira da pista, o piloto arremeteu e fugiu. Policiais federais já estavam à espera nas proximidades da pista para fazer a prisão do piloto e a apreensão da aeronave. 

Em seguida a fuga do piloto foi visto sobrevoando a cidade de Três Lagoas um helicóptero da . Não há notícias do  que foi interceptado. Há pouco, três aviões Tucanos da  pousaram no . Informações são de que a interceptação e o pouso seriam no aeroporto de Dourados, mas o fato foi negado.   

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA

PM e Polícia Civil já autuaram mais de 25 pessoas que participaram de festa clandestina de casamento

Publicados

em

A Polícia Civil e a Polícia Militar de Maracaju já identificaram e qualificaram mais de 25 pessoas que desrespeitaram o Decreto Municipal N.º 15.644 de 31 de março de 2021, que proíbe aglomerações na cidade e participaram de um casamento com mais de 50 convidados no último sábado, dia 5 de junho.

Conforme o comandante da Companhia Independente da PM no município, major Edcezar Zeilinger, no início da noite de sábado, familiares do noivo procuraram a unidade para pedir autorização para realizar a festa. “Nós informamos sobre as restrições e proibições impostas pelo Decreto e que não poderia haver festa, comemoração ou qualquer tipo de aglomeração”, afirma.

Para surpresa do comando da PM de Maracaju, por volta de 21 horas foi recebida uma denúncia sobre a realização de uma festa de casamento em uma fazenda localizada na MS-460, distante aproximadamente 30 quilômetros da área urbana da cidade.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, a maioria dos convidados evadiram. “Qualificamos aqueles que permaneceram no local, para que respondam por infração de medida sanitária, prevista no Código Penal, encerramos a festa e informamos inclusive que caso insistissem, responderiam também por desobediência”, lembra.

Leia Também:  Mato Grosso do Sul já vacinou 51,8% da população adulta contra Covid-19

Porém, após a saída da Polícia Militar os proprietários da fazenda, que pertencem à família do casal de noivos, deram continuidade à celebração. “No domingo nos deparamos com diversos vídeos divulgados nas redes sociais, mostrando não apenas que a festa teve continuidade, mas que não houve qualquer respeito às medidas sanitárias, pois todos estavam sem máscaras e aglomerados”, relata o major Edcezar.

Os vídeos divulgados nas redes sociais foram copiados e apreendidos pela Polícia Civil, para serem utilizados como provas, bem como no intuito de identificar o maior número de pessoas possível, para que respondam pelas infrações cometidas.

Conforme o delegado Guilherme Sarian, tanto donos da propriedade rural, como organizadores e convidados irão responder por desobediência e infração de medida sanitária preventiva, crimes estes previstos nos artigos 330 e 268, do Código Penal, que prevê penas de 15 dias a 1 ano de detenção, mais multa.

“Nós iremos encaminhar todo o material que temos para a Vigilância Sanitária, para que esses autores sejam também responsabilizados administrativamente”, garante o delegado.

Leia Também:  Mato Grosso do Sul recebe novo lote com 97.500 doses da vacina contra Covid-19 neste domingo

A Vigilância Sanitária de Maracaju informou que o processo administrativo já foi iniciado e que haverá uma reunião, ainda hoje entre o órgão, a PM e a Polícia Civil, para identificar todos os participantes do evento.

Joelma Belchior, Sejusp
Foto: Arquivo Polícia Militar

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA