MATO GROSSO DO SUL

Sem novas doses, MS não tem previsão de vacinar novos grupos contra coronavírus

Estado já aplicou 119,7 mil doses da vacina contra covid-19

Publicados

em

Ainda sem previsão para chegada de novas doses, Mato Grosso do Sul não tem data para vacinar novos grupos contra o coronavírus. A SES (Secretaria de Estado de Saúde) informa que não houve sinalização do Ministério da Saúde sobre o envio de novas doses aos estados. Conforme dados do Vacinômetro, MS recebeu um total de 222,7 mil doses, sendo que já foram aplicadas 119,7 mil doses.

SES explica que todo o quantitativo que Mato Grosso do Sul recebeu do Ministério da Saúde já foi encaminhado aos municípios. Além disso, ainda não há previsão de vacinar novos grupos contra a covid-19. “Quem define novos grupos para vacinação é o Ministério da Saúde. E não há sinalização do Ministério da Saúde sobre novas doses”, disse em nota.

Até o momento, Mato Grosso do Sul vacinou quatro grupos prioritários. Conforme dados do Vacinômetro, atualizados na manhã desta segunda-feira (15), 62,2% dos profissionais da saúde de MS já foram vacinados contra o coronavírus com a primeira dose. Entre os idosos que vivem em asilos, 115,9% foram vacinados e 217,5% das pessoas com deficiência em instituições foram imunizados – os números ultrapassam 100% porque os dados do Ministério da Saúde são inferiores ao que Mato Grosso do Sul possui, de fato.

Leia Também:  Reinaldo Azambuja autoriza concurso público com 250 vagas para Polícia Civil

Entre os indígenas que vivem em aldeias, 65,7% já foram vacinados. Outro grupo prioritário é de idosos com 80 anos ou mais, sendo que 51,2% já receberam a primeira dose. Até o momento, Mato Grosso do Sul aplicou 119.766 doses de vacina: 96.453 da primeira dose e 23.313 da segunda dose.

A meta da campanha é vacinar 90% da população de Mato Grosso do Sul, ou seja, 2.528.455 pessoas. Considerando esse dado, somente 3,81% da meta foi imunizada.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO DO SUL

PMA realiza campanha educativa sobre atropelamentos de animais silvestres na BR-262

Publicados

em

A Polícia Militar Ambiental (PMA) tem resgatado diversos animais atropelados em diversas rodovias do Estado. Apesar do trabalho de intervenção e estudos para minimização dos atropelamentos realizados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), de Curitiba (PR), uma das rodovias com maior índice de acidentes é a BR-262, especialmente nos trechos em que a rodovia corta o Pantanal.

A PMA acredita que a principal forma de redução dos atropelamentos ainda é a sensibilização dos motoristas. Com certeza, mantendo a velocidade da via, bem como tendo mais atenção aos animais que surgem às margens da rodovia, os motoristas são capazes de minimizar os números, até porque, o prejuízo muitas vezes, também é do patrimônio e da vida dos próprios usuários nos acidentes.

E para conscientizar os usuários da rodovia policiais militares de Corumbá e do Destacamento de Polícia Militar Ambiental do Buraco das Piranhas realizaram trabalho educativo na BR-262, em frente ao Posto da PMA, com distribuição de panfletos sobre os problemas relativos aos atropelamentos de animais silvestres, comuns na rodovia, visando sensibilizar os condutores de veículos que trafegam pela BR, no intuito de evitar o atropelamento de animais silvestres.

Leia Também:  Reinaldo Azambuja autoriza concurso público com 250 vagas para Polícia Civil

Só pela manhã, foram abordados 40 veículos e orientados 95 usuários. Os policiais também ouviam e anotavam sugestões dos motoristas sobre o assunto.

Assessoria de Comunicação da Polícia Militar Ambiental (PMA)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA