MATO GROSSO DO SUL

Mato Grosso do Sul se mantém líder na exportação de tilápia no terceiro trimestre de 2021

Publicados

em

Mato Grosso do Sul segue líder nacional na exportação de tilápia. No terceiro trimestre de 2021 o Estado foi responsável por 51,9% da produção nacional de peixe enviada ao exterior. Os dados são do Mdic (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços) compilados pela equipe econômica da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

No terceiro trimestre do ano, Mato Grosso do Sul exportou o equivalente a US$ 1,814 milhão. No acumulado de 2021, são US$ 3,891 milhões em tilápia exportados. O vizinho Paraná aparece em segundo, com participação de 32,2% na balança comercial e em seguida, a Bahia com apenas 13,3% do total exportado pelo país.

Os Estados Unidos lideram a compra dos produtos, sendo responsável pelo consumo de 92,4% de toda exportação de tilápia feita pelo Brasil. O seguindo país destino das exportações é o Canadá, com participação de apenas 7,5%.

Produção crescente

Em junho deste ano, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento autorizou a instalação de mais 120 hectares de tanques-rede no lago da usina de Porto Primavera, em Brasilândia, podendo chegar a 500 hectares, para criação de tilápia. Titular da Semagro, o secretário Jaime Verruck destacou que esta evolução no setor tem relação direta com o programa estadual “Propeixe”, que visa aumentar a produção e exportação do produto no Estado. O programa ainda prevê o apoio à viabilidade de crédito e recursos financeiros ao setor e premiação para aos produtores.

Leia Também:  Grupo Onça Pintada realiza atendimentos em Selvíria

A produção de tilápias em larga escala é uma atividade recente em Mato Grosso do Sul. Dois projetos se destacam: da Tilabras e da Geneseas, ambos estabelecidos na Costa Leste do Estado. Com o aporte dessa área para criação em tanques-rede, a produção de tilápias deve saltar de 19 mil para 60 mil toneladas/ano em um curto período de tempo, devendo ocupar o topo do ranking nacional.

Em 2022, o Estado deverá ter a primeira indústria frigorífica de pescados que irá produzir tilápia enlatada no Brasil. O empreendimento da Frescomares será construído em uma área de 73 hectares no município de Itaporã, com investimento total de R$ 20 milhões e previsão de geração de 120 empregos por turno, sendo que, no auge da produção, a indústria deverá funcionar em 3 turnos.

Priscilla Peres, Semagro
Foto: Edemir Rodrigues/Arquivo
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO DO SUL

MS está entre os melhores e ocupa o 2º lugar no Ranking da Qualidade de Informação Contábil e Fiscal do Tesouro Nacional

Publicados

em

Mato Grosso do Sul se destaca como o 2° melhor estado do País no Ranking da Qualidade de Informação Contábil e Fiscal do Tesouro Nacional. O levantamento foi divulgado nesta quarta-feira (24) pela instituição, que fez uma avaliação em relação aos dados de 2020.

Novamente em destaque nacional, o Estado conseguiu obter 91,47 pontos, letra “A”, ficando na 2° posição entre os demais entes da federação. Só esteve atrás de Pernambuco, que obteve 92,6 pontos. A lista dos cinco melhores ainda aparece Rondônia (91,38), Espírito Santo (90,55) e Paraná (90,32). (Confira a lista completa).

Este ranking avalia a consistência das informações (contábeis e fiscais) que são enviadas pelos estados ao Tesouro Nacional, por meio do Siconfi (Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro), que logo depois disponibiliza estes dados ao acesso público.

A intenção é fomentar a melhoria da qualidade dos dados de cada estado, para que tais informações sejam usadas pelo Tesouro Nacional. O Governo do Estado mostra novamente que se preocupa com a transparência e modernização do sistema de informações em relação as suas receitas, contas e patrimônios.

Leia Também:  Grupo Onça Pintada realiza atendimentos em Selvíria

“Nós enviamos estes dados ao Tesouro de forma mensal, bimestral e quadrimestral, tendo que além de cumprir os prazos solicitados, atender as exigências requisitadas e ter qualidade nas informações enviadas. Esta avaliação positiva mostra que estamos no caminho certo”, destacou a Contadora Geral do Estado, Oraide Serafim Baptista Katayama.

Fonte: Tesouro Nacional

Evolução

Mato Grosso do Sul evolui no ranking do Tesouro Nacional, já que em relação a 2019 ocupava a 7° colocação entre os estados e agora já está na vice-liderança. Para conseguir melhorar no índice foram adotadas uma série de medidas que ajudaram nesta avaliação para 2020.

“Foram vários procedimentos adotados, entre eles maior rapidez para consolidar os dados mensais, até o 5° dia útil recebemos os dados de cada unidade, para consolidar e enviar no prazo certo ao Tesouro. Também começamos a registrar os dados patrimoniais em relação a todos os sistemas de informática do Estado e já começamos o levantamento também dos imóveis, para dar mais qualidade às informações”.

Oraide citou algumas mudanças em relação ao registro da receita do Estado, com a divulgação e envio de dados sobre estimativa e previsão de arrecadação, além de outros procedimentos para atender as exigências do Tesouro Nacional. “Desde 2008 houve mudança nas exigências e prazos do Tesouro Nacional e em 2018 criado o ranking entre os estados. Esta avaliação é muito importante e estamos no topo”.

Leia Também:  Messi amplia recorde e ganha 7ª Bola de Ouro da carreira

Leonardo Rocha, Subcom
Foto: Edemir Rodrigues/Arquivo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA