MATO GROSSO DO SUL

Inscrições para vestibular de medicina se encerram nesta segunda-feira

Curso é um dos que mais formam médicos em Mato Grosso do Sul

Publicados

em

As inscrições para o vestibular de medicina da Uniderp se encerra nesta segunda-feira (11). Os interessados ainda têm tempo para se inscrever e realizar a prova na próxima sexta-feira (15). As inscrições podem ser feitas no site da Consultec, clicando aqui.

São 110 vagas destinadas para ingresso ainda no primeiro semestre de 2021. A taxa de inscrição do vestibular é de R$ 300. A prova será feita on-line devido a pandemia do coronavírus. O resultado da seleção está previsto para ocorrer no dia 22 de janeiro.

Em Mato Grosso do Sul, o curso de medicina é um dos que mais formam médicos com uma média de 120 profissionais por ano. Atualmente, o país conta com pouco mais de meio milhão de médicos, sendo mais de 6 mil só no estado.

O curso de Medicina da Uniderp oportuniza que todos alunos passem por aperfeiçoamento no Centro de Especialidades Médicas (Cemed), que presta assistência médica-ambulatorial em diversas especialidades, sob supervisão dos professores. Além do Cemed, os estudantes participam de estágios nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS), Hospital Regional de Mato Grosso do Sul e Santa Casa de Campo Grande

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Janeiro Branco e os cuidados com saúde emocional em meio a uma pandemia
Propaganda

MATO GROSSO DO SUL

Superávit do comércio exterior de MS foi 38% maior em 2020, puxado pelo agro

Publicados

em

As exportações de Mato Grosso do Sul no ano passado somaram US$ 5,808 bilhões e foi 11,32% superior ao total apurado em 2019 (US$ 5,217 bilhões). Por outro lado, as importações foram menores (US$ 1,905 bilhão) em 2020 em relação ao ano anterior (US$ 2,403 bilhões). Com isso, o saldo da balança comercial, ou seja, o resultado da diminuição de tudo que foi comprado do exterior com o valor das vendas ficou em US$ 3,902 bilhões, contra US$ 2,814 bilhões apurados em 2019, representando um crescimento do superávit de 38%. Os dados estão na Carta de Conjuntura nº 62, divulgada nesta quinta-feira (7) pela Semagro (Secretaria do Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

O bom desempenho das exportações do MS está relacionado à desvalorização do real diante do dólar, o que torna o produto nacional mais barato nos mercados internacionais.  “Mas também tem a ver com os estímulos à competitividade, como o dinamismo dos portos em Porto Murtinho e Corumbá e também a disponibilidade de crédito para a produção, pois aplicamos 100% dos recursos do FCO no ano passado”, avalia o secretário em exercício da Semagro, Ricardo Senna.

No seu entender, as medidas urgentes de biossegurança, em especial aquelas adotadas nos frigoríficos, também garantiram a redução dos riscos sanitários que os mercados exigiam e possibilitaram que o ritmo da economia não sofresse impacto significativo devido à pandemia. “A perspectiva é que Mato Grosso do Sul mantenha esse bom desempenho, pois há previsão de que a economia mundial crescerá em torno de 4% em 2021″, pontuou.

Leia Também:  Avião que vai buscar vacinas na Índia decola hoje do Recife

Produtos

Produtos como a soja (+ US$ 500 milhões), óleos e gorduras vegetais (+ US$ 220 milhões), açúcar (+ US$ 240 milhões) e carne de aves (+ US$ 25 milhões) contribuíram para esse superávit. Com relação a soja, o Estado vendeu 1,5 milhão de toneladas a mais em 2020, comparado com o volume exportado do produto em 2019. E mais que dobrou o volume exportado de óleo e gordura vegetal e animal no mesmo período: de 442 mil toneladas (2019) para 1,029 milhão de toneladas no ano passado.

O principal produto de exportação de Mato Grosso do Sul continua sendo a celulose, tanto em volume quanto em valor. Aumentou o volume exportado (de 4,232 milhões/ton em 2019 para 5,538 milhões/ton em 2020), embora devido à variação para menor no preço da commodity, o valor apurado no ano passado (US$ 1,667 bilhão) tenha ficado menor que o de 2019 (US$ 1,980 bilhão). O ferro-gusa também apresenta aumento expressivo do valor exportado (+115%) e o item Outros Produtos Alimentícios teve incremento de 216% (US$ 12,78 milhões em 2019 para US$ 40,4 milhões em 2020).

Leia Também:  Ruas e avenidas de Selvíria recebem sinalização viária

Importações

Em relação ao que foi comprado no exterior, o Estado continuou com uma pauta concentrada na importação de gás boliviano, representando 50,48% da pauta de 2020, enquanto no ano anterior esse produto representou 52,63% de todas as importações. Produtos químicos inorgânicos (14,3%), produtos da metalurgia de metais não ferrosos (6,69%) e tecidos (5,86%) aparecem logo em seguida na pauta das compras externas.

Em termos de destino das exportações houve uma concentração nas exportações para a China, representando 45,46% do valor total das ao exterior no ano passado. Os países com maior aumento na participação foram: Hong Kong (27,92%) e China (21,38%). A maior queda foi registrada para o Japão, com baixa de 41,6% nas exportações em relação a 2019. A concentração nos dez maiores destinos das exportações passou de 73,19% a 71,98% na comparação entre o apurado em 2020 e 2019.

Veja AQUI a íntegra da Carta de Conjuntura.

João Prestes, Semagro

Foto: Arquivo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA