MATO GROSSO DO SUL

Em 5 meses, número de empresas abertas no Estado já passa de 50% do total de 2021

Publicados

em

Entre janeiro e maio deste ano, nada menos que 18.690 novas empresas – incluindo os microempreendedores individuais – foram abertas em Mato Grosso do Sul. De acordo com dados do Mapa Empresarial do Ministério da Economia sistematizados pela Coordenadoria de Estudos e Pesquisas da Funtrab, em 2021, o número de empresas abertas no Estado foi de 35.770. Já nos cinco primeiros meses de 2022 (janeiro a maio), o número de empresas de pequeno e médio portes e microempresas chegou a 18.690, mais da metade do úmero de novos empreendimentos ativados no ano passado, indicando que o ritmo crescente na abertura de novos negócios deve se manter.

No ano pré-pandemia, 2019, foram abertas 29.179 empresas e microempresas (4.157 firmas de portes médio e pequeno). A explicação está no desempenho da economia e atuação do Governo do Estado durante a pandemia. Para o governador Reinaldo Azambuja, um dos fatores para o bom desempenho da economia e projeção positiva de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), foi o investimento em obras estruturantes, de transporte e logística, a performance do agro, uma das atividades econômicas menos afetadas pela pandemia, além das medidas emergenciais, que permitiram a travessia do período pandêmico e atenuaram os efeitos da crise, permitindo a retomada segura.

Desempenho da economia e atuação do Governo do Estado durante a pandemia concretizou resultados positivos

Quanto ao mercado de trabalho formal, que reage conforme o crescimento da economia, no pior ano, 2020, a geração de empregos caiu pela metade em relação a 2019. Foram criados 12.599 empregos no ano pré-pandemia. Em 2020, com a economia praticamente parada, o número de novas vagas não passou de 6.437. Mas os investimentos em novos negócios se mantiveram, com destaque para os microempreendedores individuais, que aumentaram em razão do surgimento de novas oportunidades no setor de serviços. Muitas das pessoas que perderam emprego com carteira assinada optaram por abrir seu próprio negócio, principalmente no setor de alimentos.

Leia Também:  Com adesão de municípios, Programa “Bem Nascer MS” projeta avanços na saúde materno-infantil

De um total de 29.179 novas empresas e MEIs em 2019, o número saltou para 32.851 no ano da pandemia sem vacina. Já em 2020, puxada pelos setores da saúde, medidas emergenciais e bom desempenho do agro, a quantidade de os novos negócios somou 35.770. Com o número de 18.690 novos negócios, dos quais 17.617 são microempresas, há perspectiva de que a estatística do ano passado seja superada.

Governador Reinaldo Azambuja afirma que mudanças estruturais ajudaram nos resultados (Foto:Chico Ribeiro)

Para o governador Reinaldo Azambuja, as mudanças estruturais ajudaram a enfrentar as crises conjunturais e a economia do Estado se desenvolve porque há ambiente favorável.

“Entende-se por ambiente favorável a infraestrutura, a logística, localização, políticas indutoras, políticas públicas de segurança, saúde, educação, meio ambiente e solidez fiscal. Contas equilibradas e liquidez, capacidade do Estado em honrar seus compromissos. É nesse ambiente que os investidores preferem instalar seus empreendimentos, investir seu capital. Quando uma empresa investe o faz pensando no lucro e a lucratividade torna o empreendimento mais competitivo. Nenhuma empresa, porém, funciona sozinha, daí o aspecto social, porque, na realidade, uma empresa que investe, aumenta seu parque industrial, está, sem dúvida, criando condições de aumentar a sua produtividade, aumentar emprego e renda, sem considerar a cadeia produtiva, o transporte, a logística e tudo mais que se agrega nesse processo”.

Leia Também:  MS ganha novo HR, a maior fábrica de celulose do mundo e mais investimentos no interior do Estado

Reinaldo Azambuja acredita que as projeções de crescimento do PIB devam se confirmar, com previsão de crescimento de 4,7% no acumulado de 2020-2022, baseado no desempenho do agro, da indústria, comércio e setor de serviços.

Há também o fator da perspectiva do mercado futuro, a partir da melhoria da logística ao setor externo. Com o avanço do Corredor Bioceânico, o novo acesso do Brasil ao mercado asiático pelo Pacífico abre uma nova perspectiva. A rota Ásia-Pacífico vai desencadear outros processos de desenvolvimento, segundo o governador. “Não vai significar apenas desenvolvimento econômico, mas uma grande janela de oportunidades, de integração social e cultural, integração comercial que vai desencadear muitas ações e atividades, incluindo aí o turismo”.

Edmir Conceição, Subcom
Foto destaque: Arquivo Subcom

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO DO SUL

MS ganha novo HR, a maior fábrica de celulose do mundo e mais investimentos no interior do Estado

Publicados

em

Com foco na saúde pública, o governador Reinaldo Azambuja inaugurou nesta semana o Hospital Regional de Três Lagoas, que será referência na região da Costa Leste. Também entregou novo pacote de obras no interior e ainda anunciou a vinda de uma nova fábrica de celulose, que será instalada em Inocência e será a maior do mundo no setor.

Em Três Lagoas o governador lançou pacote de obras no valor de R$ 137,8 milhões, em setores como infraestrutura urbana, malha rodoviária, educação, esporte e assistência social. Entre os destaques está a pavimentação da rodovia da MS-320, no valor de R$ 76,8 milhões, que vai dispor de asfalto e drenagem em 31,425 km.

Governador anuncia novas obras em Três Lagoas

Para as vias públicas da cidade foi dada ordem de serviço de pavimentação da Avenida Custodio Andrews e convênio para recuperar a Avenida Jary Mercante. Os bairros Bela Vista, Santa Luzia, Santos Dumont, São Carlos e Nossa Senhora Aparecida vão receber restauração no asfalto e a Vila Nova II e Alvorada terão pavimentação.

Também houve entrega de reforma da Escola Estadual Afonso Francisco Trannin, novas arenas esportivas, 147 títulos de regularização fundiária, assim como cartão social a 90 famílias carentes. A cidade ainda vai ganhar uma ponte de concreto sobre o córrego Ribeirão Campo Triste.

Hospital Regional

Um grande sonho da população se tornou realidade, com a entrega do Hospital Regional da Costa Leste Magid Thomé, em Três Lagoas, que teve investimento de R$ 122,4 milhões. A estrutura será referência para toda Costa Leste do Estado, sendo o mais moderno de Mato Grosso do Sul.

 “Hospital vai fazer muita diferença para a cidade. Faz parte da regionalização da saúde. É um momento especial para os moradores da Costa Leste. A unidade não vai ter custo nenhum para os municípios. O Estado vai bancar o custeio mensal da unidade, com R$ 7 milhões”, afirmou o governador.

Leia Também:  Massa de ar seco mantém tempo estável em Mato Grosso do Sul
Hospital Regional de Três Lagoas vai atender a Costa Leste

Iniciado este março de 2017, o Hospital Regional foi construído em uma área de 26,4 mil metros quadrados, em um prédio com blocos setorizados, que vai dispor de 116 novos leitos. Ele contará com 460 funcionários diretos e mais 600 indiretos, chegando 1.060 empregos gerados na cidade.

A unidade terá internação e atendimento ambulatorial de média e alta complexidade, assim como consultas especializadas, pronto socorro, enfermaria, UTI adulto e pediátrica, clínica geral, serviços de Endoscopia Adulto e Infantil, Colonoscopia, Broncoscopia, Ultrassom/Dopler e Ressonância Magnética, entre outros procedimentos.

Nova fábrica de celulose

Governador anuncia nova fábrica de celulose no Estado, no município de Inocência

Com ambiente seguro e propício, Mato Grosso do Sul vai receber novo investimento bilionário do setor privado. O governador anunciou a implantação de uma fábrica celulose em Inocência, que pertence ao grupo chileno Arauco, uma das principais empresas madeireiras da América Latina.

O investimento estimado é de R$ 15 bilhões, beneficiando 14.300 famílias com geração de 12 mil empregos no pico da construção e 250 empregos diretos e 300 indiretos quando entrar em operação, além de 1,8 mil empregos permanentes na parte florestal. Será a maior fábrica do mundo de celulose.

“Vamos receber no Estado uma das maiores fábricas de celulose do mundo. Será uma unidade moderna, que vai gerar empregos, oportunidades, renda e desenvolvimento social em uma região que também integra a Costa Leste Florestal, mas que não tinha nenhum empreendimento deste tipo.  A vinda desta fábrica mostra a confiança dos investidores em Mato Grosso do Sul”, descreveu o governador.

Convênio e novos maquinários

Novos maquinários agrícolas para 40 municípios do Estado

Seguindo a política de valorização do campo, o Governo do Estado entregou mais 26 caminhões-caçamba e 19 motoniveladoras a 40 municípios do Estado. O Governo do Estado já entregou mais de 2,8 mil equipamentos agrícolas desde 2015 e a meta é chegar a 3,8 mil até o final do ano.

Leia Também:  Com adesão de municípios, Programa “Bem Nascer MS” projeta avanços na saúde materno-infantil

Os novos equipamentos agrícolas fazem parte do programa Prosolo (Plano Estadual de Manejo e Conservação de Solo e Água). “Temos uma previsão que todos os 79 municípios vão receber, são motoniveladoras, caminhões, pás-carregadeiras e outros. Então, conforme as indústrias vão entregando é feito o repasse”, destacou.

Governador assina convênio com a Fiocruz

Para fortalecer a ciência e tecnologia, foi assinado convênio de R$ 14,854 milhões para instalação de uma Plataforma de Pesquisa Científica da Fiocruz em Mato Grosso do Sul. Ela poderá desenvolver novos insumos, como medicamentos e vacinas. O evento ocorreu no auditório do Bioparque Pantanal.

Medindo de 2,5 mil a 3 mil metros quadrados, o novo prédio será erguido ao lado do Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública), em Campo Grande. O prazo para construção e execução é de 12 meses. Os recursos são do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Fundect (Fundação de Ciência e Tecnologia).

Nomeações e 13° salário

Governador anuncia novas nomeações de servidores estaduais

Atendendo aos pedidos dos servidores estaduais, o governador anunciou a antecipação de metade do 13° salário, que será pago no dia 5 de julho. Será o segundo ano consecutivo que ele toma esta decisão para contribuir com o funcionalismo público. Os sindicatos elogiaram a iniciativa, alegando que este recurso chega em “bom momento” para quem precisa.

O governador também autorizou a convocação de 1.354 novos funcionários públicos para 26 funções na gestão estadual. O anúncio foi feito durante a inauguração do Hospital Regional da Costa Leste. As convocações começam a ser publicadas ao longo da próxima semana, de 27 de junho a 1º de julho. O impacto na folha será de aproximadamente R$ 11 milhões por mês.

“Com essas nomeações, o Governo do Estado irá reforçar a segurança dos presídios, as investigações policiais, melhorar o aprendizado dos nossos alunos, a fiscalização do Procon, o trabalho da Iagro e da Agraer, o atendimento à saúde e a atuação da procuradoria”, destacou o governador.

Leonardo Rocha, Subcom
Fotos: Chico Ribeiro

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA