GERAL

No Dia das Mães, Suzano reforça cuidados com o bem-estar de colaboradores e apoio às famílias durante a pandemia

Com diversas ações para promover a saúde física e emocional de funcionários e funcionárias, companhia também buscou acolher e apoiar mães e responsáveis no processo de adaptação das rotinas diárias

Publicados

em

Desde março do ano passado, a Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, tem adotado uma série de ações para amenizar os impactos da pandemia de coronavírus dentro e fora das unidades. Por isso, nesse Dia das Mães, a companhia reforça os cuidados com o bem-estar e a saúde emocional de seus colaboradores e familiares, o que inclui atenção especial para mães, pais e responsáveis durante o processo de adaptação à nova rotina imposta pela pandemia e enquanto durar essa crise sanitária.

De acordo com Ângela Aparecida dos Santos, gerente de Gente e Gestão da Unidade Três lagoas da Suzano, com a suspensão das aulas presenciais em boa parte dos municípios brasileiros, muitas mães tiveram de se desdobrar para seguir com o trabalho, seja remoto ou presencial, e atender às novas necessidades de filhos e familiares, o que exigiu, por parte das empresas, também um olhar mais humanizado para seus colaboradores, colaboradoras e familiares.

“A pandemia impôs uma nova realidade ao mundo, foram muitas as mudanças na vida dos nossos colaboradores e colaboradoras, principalmente das mães, pais e responsáveis, que tiveram que se desdobrar para seguir com suas carreiras e dar conta da nova rotina que surgiu com os filhos em casa por conta do ensino remoto e outros cuidados. Por isso, além das rigorosas medidas de biossegurança, a Suzano teve a sensibilidade de olhar também para a saúde emocional de seus colaboradores e familiares, fornecendo orientações, dicas online de atividades de lazer e apoio profissional para auxiliar todo o nosso time nesse processo”, completa Ângela.

Marcela Costa Coimbra Lopes está entre as muitas mães que tiveram de se ajustar à nova realidade. Aos 38 anos, e mãe de quatro filhos, os gêmeos Misael e Michel, de 17 anos, Nicolas (7 anos) e Nicole (2 anos), Marcela tem se desdobrado para dar conta do trabalho, da rotina dos filhos e dos próprios estudos, que também passaram a ser remotos. A motorista cursa o terceiro ano de Direito.  “Tem sido um pouco difícil por causa das crianças menores, que não estão indo para a escola. Tenho uma babá que me ajuda. Mesmo assim, quando estou de folga, me desdobro para dar atenção às crianças e estudar, quando encontro uma folga corro para assistir minhas aulas.  Estou trabalhando presencialmente, mas a Suzano realiza a higienização total do caminhão na troca de motoristas, temos álcool em gel nos caminhões e máscaras à disposição. Sempre tive apoio necessário da Suzano em casos de urgências familiares. Já precisei me ausentar, graças a Deus não era nada grave, mas tive todo apoio do meu supervisor. Essa sensibilidade é muito importante. E, em troca, nós trabalhamos igual ou mais”, ressalta.

Leia Também:  Governo autoriza início de estudos técnicos para implantação de Centrais de Energia Fotovoltaica

Para Marcela, trabalhar na Suzano é um sonho realizado e motivo de orgulho para o pai, motorista de ônibus no Rio de Janeiro.  A motorista é hoje uma das três mulheres à frente do Hexatrem, maior caminhão do Brasil e um dos maiores do mundo.

Replanejamento

Assim como Marcela, Michelle Oliveira de Almeida Stricker, 39 anos, também teve de encontrar um novo caminho para conciliar atividades de rotina, cuidado com as filhas e home office em tempos de pandemia. Mãe das pequenas Mariana (9 anos) e Manuela (4 anos), a analista de Desenvolvimento Social da Suzano teve sua rotina transformada março de 2020, quando iniciou o home office. As filhas também passaram para o ensino remoto.

“Administrar o trabalho intenso, o trabalho em casa e as aulas online das meninas tem sido muito desafiador. Precisei me replanejar totalmente. A Suzano nos apoia nesse processo sendo flexível com horários de reuniões, almoço e, quando necessário, liberação de alguns dias. A empresa é muito acolhedora, sempre preocupada com nossa saúde emocional, propondo atividades para apoiar as crianças nesse momento de isolamento”, ressalta. A analista completa: “Sou muito grata à Suzano, pois nesse momento delicado estou em casa, em proteção, com saúde e junto com a minha família, que é meu bem maior”, finalizou.

Leia Também:  Mato Grosso do Sul recebe novo lote com 105.090 doses da vacina contra Covid-19

Cuidados com a saúde emocional

Dentre as iniciativas da Suzano visando garantir a saúde emocional de seus colaboradores e familiares, estão: compartilhamento frequente de informações, inclusive com familiares; disponibilização de apoio psicológico virtual, canais de apoio, webinars de saúde, qualidade de vida e pesquisa termômetro de sentimentos com colaboradores e colaboradoras.

Além disso, desde o ano passado, a Suzano mantém rígidas medidas de proteção e biossegurança, que incluem: distribuição de máscaras para colaboradores em operação, distanciamento social, medição de temperatura corporal na chegada às fábricas, ampliação da frequência de limpeza e higienização de áreas comuns; aquisição de kits para teste; home office (exceto para atividades que demandam presença in loco), triagem e redução do número de passageiros nos ônibus de transporte de funcionários.

Mais informações sobre as ações da Suzano no enfrentamento ao coronavírus em suas unidades e nas comunidades onde atua podem ser acessadas na página Suzano contra a Covid-19 (https://www.suzanocontraocoronavirus.com.br/).

Sobre a Suzano

Suzano é referência global no desenvolvimento de soluções sustentáveis e inovadoras, de origem renovável, e tem como propósito renovar a vida a partir da árvore. Maior fabricante de celulose de eucalipto do mundo e uma das maiores produtoras de papéis da América Latina, atende mais de 2 bilhões de pessoas a partir de 11 fábricas em operação no Brasil, além da joint operation Veracel. Com 97 anos de história e uma capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano, exporta para mais de 100 países. Tem sua atuação pautada na Inovabilidade – Inovação a serviço da Sustentabilidade – e nos mais elevados níveis de práticas socioambientais e de Governança Corporativa, com ações negociadas nas bolsas do Brasil e dos Estados Unidos. Para mais informações, acesse: www.suzano.com.br

Informações à Imprensa

Performa Comunicação

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Governo autoriza início de estudos técnicos para implantação de Centrais de Energia Fotovoltaica

Publicados

em

O Governo do Estado, por meio do Conselho Gestor do Programa de Parceria Público-Privada (PROPP- MS), autorizou o início dos estudos técnicos destinados à implantação, manutenção e operação de Centrais de Energia Elétrica Fotovoltaica em Mato Grosso do Sul. A autorização, publicada nesta terça-feira (22), no Diário Oficial do Estado, foi concedida ao grupo de empresas formado por Garin Infraestrutura Assessoria e Participações Ltda, Moysés & Pires Sociedade de Advogados e Instituto Nacional de Energia Limpa – INEL.

Selecionado por meio do PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse), o grupo terá 90 dias para concluir os trabalhos. Conforme o edital, elaborado pelo Escritório de Parcerias Estratégicas (EPE), as centrais irão atender a demanda energética das estruturas físicas da Administração Pública, com serviços de compensação de créditos.

O projeto será uma Parceria Público-Privada (PPP) com objetivo de promover a sustentabilidade, gerar economia financeira, estimular o investimento em infraestrutura, reduzir o uso de combustíveis fósseis e, acima de tudo, alcançar eficiência energética.

“É uma visão estratégica. A gente entende que priorizar a geração de energia limpa, renovável, é contribuir para questão ambiental, para a sustentabilidade de Mato Grosso do Sul, do Brasil e do mundo”, ressalta o governador Reinaldo Azambuja.

A intenção do governador é viabilizar economia financeira ao Estado, utilizando a energia sustentável para alcançar a eficiência energética nos órgãos e entidades do Poder Executivo.

Com a implantação desta PPP, o Estado vai seguir o exemplo e o pioneirismo de lugares como Piauí, que implantou a maior usina solar do Brasil. Mato Grosso do Sul possui algumas unidades de captação de energia solar em grande escala, mas que não estão inseridas no âmbito da administração pública estadual.

Leia Também:  POLÍCIA MILITAR DE SELVÍRIA RESGATA INDIVIDUO QUE TENTAVA SUICÍDIO NA TORRE DE TELEFONIA.

“Esse projeto tem total aderência à nossa agenda para o desenvolvimento sustentável. Mato Grosso do Sul está comprometido com os ODS’s (Objetivo de Desenvolvimento Sustentável) da ONU que vão além deste projeto de energia fotovoltaica, a exemplo da PPP de esgotamento sanitário e da inclusão digital para 2021”, disse a secretaria Especial de Parcerias Estratégicas de Mato Grosso do Sul, Eliane Detoni.

De acordo com estudos preliminares, em Mato Grosso do Sul a taxa de incidência solar chega a 5.200 wh/m² ao dia, o que representa quase o dobro da irradiação solar da Alemanha e de outros países europeus, o que demonstra o grande potencial a ser explorado.

Em 2019 o consumo de energia elétrica dos órgãos e entidades da Administração Pública Direta e Indireta do Governo do Estado foi de, aproximadamente, 170 milhões de quilowatt-hora (KWh).

 Energia Solar Fotovoltaica

 A captação de energia solar fotovoltaica funciona por meio de painéis solares que transformam em eletricidade a luz do sol, a energia mais abundante e amplamente renovável do planeta.

Com a emissão constante de gases poluentes na atmosfera, e que contribuem para o efeito estufa e destruição da camada de ozônio, o uso de fontes limpas e renováveis de energia tem se tornado uma amostra de responsabilidade com o meio ambiente e com o planeta.

“Com a execução desse projeto, o Governo do Estado será exemplo de desenvolvimento sustentável. Fomentar o uso de energia limpa e de energias renováveis é uma linha estratégica do Governo do Estado”, afirmou Eliane.

De acordo com Eliane, diversos estudos indicam que o Brasil tem grande potencial na utilização desse tipo de energia. “O Brasil possui capacidade e potencial gigantescos para aproveitar esse recurso. Mato Grosso do Sul está entre as regiões, e mais especificamente entre os estados, com maior incidência solar no país”, explicou a secretária.

Leia Também:  Aquecimento global ameaça cidades costeiras, alertam peritos da ONU

Energia Limpa

Produzida a partir de fontes renováveis, disponíveis na natureza, a energia limpa não libera gases prejudiciais na atmosfera e sua produção tem pouco impacto nos ecossistemas, como a energia fotovoltaica.

Esse tipo de energia pode ser gerada mesmo em dias nublados ou chuvosos. No entanto, quanto maior for a radiação solar, maior será a produção de eletricidade. Este tipo de sistema já é utilizado há mais de 30 anos.

Ilumina Pantanal

Aliando desenvolvimento e a preservação ambiental, o governador Reinaldo Azambuja lançou, juntamente com a Energisa, outro projeto audacioso que irá ampliar no Pantanal, para áreas remotas, o acesso à energia elétrica por fonte renovável, utilizando a energia fotovoltaica.

O projeto, que recebeu o nome de “Ilumina Pantanal”, vai levar energia elétrica para cerca de cinco mil pessoas que vivem em áreas remotas do bioma e que atualmente não contam com o serviço.

A partir de julho, a maioria das unidades consumidoras atendidas terão instalados microssistemas individuais de geração solar fotovoltaica e armazenamento da energia excedente em baterias. Tudo sem custo para o consumidor.

Ao todo, 2.167 unidades consumidoras serão beneficiadas pelo projeto até 2022, o que representa em torno de 5 mil habitantes, espalhados por uma área de 90 mil km², nos municípios de Corumbá, Aquidauana, Coxim, Ladário, Porto Murtinho, Rio Verde e Miranda.

Luciana Brazil, EPE/Segov

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA