GERAL

Com cobrança extra, conta de luz ficará mais cara a partir de terça

Bandeira tarifária havia sido suspensa em maio devido à pandemia do novo coronavírus

Publicados

em

Agência Brasil/Arquivo

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acaba de aprovar a retomada do sistema de bandeiras tarifárias na conta de luz a partir de amanhã, 1º de dezembro. O mecanismo havia sido suspenso em maio devido à pandemia do novo coronavírus, e a agência havia acionado a bandeira verde, sem cobrança de taxa extra, até o fim deste ano.

A Aneel, no entanto, informou que as condições atuais não permitem mais manter a bandeira verde acionada. Por isso, a partir de terça-feira, as tarifas terão bandeira vermelha em seu segundo patamar, com uma taxa extra de R$ 6,243 a cada 100 kWh.

O diretor Efrain Pereira da Cruz mencionou “afluências críticas” nos principais reservatórios do País, no Sudeste e Centro-Oeste, além do Sul, e deterioração nos meses de outubro e novembro. Isso levou ao acionamento de termelétricas, o que pressionou o custo de geração de energia no País diante de uma “oferta adversa”.

O diretor mencionou que o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD) está no teto em todos os submercados. Ele disse ainda que o Custo Marginal da Operação (CMO) da próxima semana operativa (de 28 de novembro a 4 de dezembro) foi estabelecido em R$ 744,43/MWh em todos os submercados do País, o maior do ano.

Leia Também:  Mato Grosso do Sul recebe 97 mil doses de vacina contra Covid-19

Ainda segundo ele, o consumo de energia retomou o patamar pré-pandemia em setembro, e o setor enfrenta novamente uma seca que há muito não se via. Por isso, a avaliação da Aneel é que o sistema de bandeiras precisa ser retomado imediatamente – e não apenas em janeiro de 2021, como indicava a nota técnica do órgão regulador.

“São indícios concretos de que o mecanismo das bandeiras já merece ser restabelecido e a curto prazo, tendo em vista sua eficiência na sinalização de preços aos consumidores”, disse o diretor.

No sistema atual, que estava suspenso desde maio, na cor verde, não há cobrança de taxa extra, indicando condições favoráveis de geração de energia no País. Na bandeira amarela, a taxa extra é de R$ 1,343 a cada 100 kWh consumidos.

Já a bandeira vermelha pode ser acionada em um dos dois níveis cobrados, dependendo da quantidade de termelétricas acionadas. No primeiro nível, o adicional é de R$ 4,169 a cada 100 kWh. No segundo nível, a cobrança extra é de R$ 6,243 a cada 100 kWh.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Provas do Exame Nacional do Ensino Médio começam neste domingo

Publicados

em

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) realiza, neste domingo (17.01), a primeira etapa da versão impressa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Marcado para os dias 17 e 24 de janeiro, nesta edição a avaliação também contará com uma versão digital que ocorrerá nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Em MS serão 135 unidades escolares da Rede Estadual de Ensino (REE) utilizadas como locais de aplicação das provas em 41 municípios. Somente em Campo Grande serão 21 escolas em diferentes pontos da cidade. Vale salientar que outros locais também são utilizados pelo Inep para a realização do exame.

Os portões dos locais de aplicação serão abertos mais cedo, às 11h30 (horário de Brasília). Assim, o participante terá até 1 hora e 30 minutos para acessar o local de prova. O fechamento dos portões ocorrerá às 13h (horário de Brasília) e o início da avaliação está previsto para 13h30 (horário de Brasília).

Ao todo, o Inep confirmou 5.783.357 inscrições para o Enem 2020. Em MS são 82.637 candidatos inscritos para o Exame. Destes, 34.458 são da Capital.

Leia Também:  Primeira leva de CoronaVac para MS garante imunidade a 30 mil na ‘linha de frente’ e idosos

Para mais informações e acesso à Página do Participante, clique aqui.

O Exame

Realizado anualmente pelo Inep desde 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar ao final da educação básica. A estrutura do exame conta com uma redação e 45 questões em cada prova das quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias.

Vinícius Espindola, SED

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA