ECONOMIA

Confira 5 dicas para economizar no gás de cozinha e driblar a alta dos preços

Preço médio do gás de cozinha no Brasil já passa dos R$ 100

Publicados

em

Procon de SP vai fiscalizar aumentos abusivos do botijão de gás Foto: Pedro Ventura/Ag Brasília/Fotos Públicas

Dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) mostram que o preço médio do gás de cozinha no Brasil já passa dos R$ 100, sendo encontrado em algumas localidades a R$ 135.

O CNN Brasil Business separou algumas dicas que podem ajudar a economizar gás e, assim, aliviar o orçamento doméstico. Confira:

1- Cheque vazamentos

Fogão
Foto: Mykola Makhlai/Unsplash

Como no encanamento de água, o gás que escapa pela mangueira ou pelas bocas do fogão é parte principal do desperdício. Por isso, é necessário sempre verificar se há buracos na extensão da mangueira.

Além disso, depois de instalar o equipamento, derrame um pouco de detergente no encaixe dos canos para aferir se há evasão de gás. Essa solução produz bolhas de ar, o que indica que o gás está escapando.

2- Use a boca do fogão certa

Foto: Unsplash/Kwon Junho

Sempre que for preparar uma comida, opte pela boca do fogão que corresponda ao tamanho da panela que será usada. Portanto, se for cozinhar em uma panela pequena, dê preferência para a saída menor. Já se for usar uma panela de pressão, escolha a boca maior.

Leia Também:  Polícia Civil: novo projeto de reestruturação das carreiras avança na política salarial

3- Feche as janelas

Foto: Unsplash/Harry cao

Pode não parecer, mas o vento influencia na potência da boca do fogão e na produção das chamas. Por isso, antes de usar o fogão, feche portas, janelas ou qualquer outro espaço por onde o vento tenha possibilidade de atravessar.

4- Panela de pressão pode virar aliada

Foto: Unsplash/Nickolas Nikolic

A panela de pressão é uma das principais aliadas da cozinha, por reter altas temperaturas. Isso acelera o cozimento dos alimentos e, consequentemente, diminui o consumo do gás.

O Procon-SP também orienta a usar tampa nas panelas para acelerar o cozimento dos alimentos.

5- Pré-aqueça o forno

Foto: Unsplash/Louis Hansel

O pré-aquecimento é importante porque distribui o calor pelo forno, com ele ainda vazio. Além de economizar o gás, isso faz com que todo o alimento seja assado na mesma temperatura e ao mesmo tempo.

Se possível, coloque mais de um alimento para assar de uma vez, orienta o Procon-SP. Também evite abrir diversas vezes o forno.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Primeira parcela do décimo terceiro deve ser paga até hoje

Segunda metade deverá ser depositada até 20 de dezembro

Publicados

em

Um dos principais benefícios trabalhistas do país, o décimo terceiro salário tem a primeira parcela paga até hoje (30). A partir de amanhã (1º), o empregado com carteira assinada começará a receber a segunda parcela, que deve ser paga até 20 de dezembro.

Essas datas valem apenas para os trabalhadores na ativa. Por causa da pandemia de covid-19, o décimo terceiro dos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi antecipado pelo segundo ano seguido. A primeira parcela foi paga entre 25 de maio e 8 de junho. A segunda foi depositada de 24 de junho a 7 de julho.

Quem tem direito

Segundo a Lei 4.090/1962, que criou a gratificação natalina, têm direito ao décimo terceiro aposentados, pensionistas e quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 15 dias. Trabalhadores em licença maternidade e afastados por doença ou por acidente também recebem o benefício.

No caso de demissão sem justa causa, o décimo terceiro deve ser calculado proporcionalmente ao período trabalhado e pago junto com a rescisão. No entanto, o trabalhador perde o benefício se for dispensado com justa causa.

Leia Também:  Senado aprova novas regras para emendas de relator

Cálculo proporcional

O décimo terceiro salário só será pago integralmente a quem trabalha há pelo menos um ano na mesma empresa. Quem trabalhou menos tempo receberá proporcionalmente. O cálculo é feito da seguinte forma: a cada mês em que trabalha pelo menos 15 dias, o empregado tem direito a 1/12 (um doze avos) do salário total de dezembro. Dessa forma, o cálculo do décimo terceiro considera como um mês inteiro o prazo de 15 dias trabalhados.

A regra que beneficia o trabalhador o prejudica no caso de excesso de faltas sem justificativa. O mês inteiro será descontado do décimo terceiro se o empregado deixar de trabalhar mais de 15 dias no mês e não justificar a ausência.

Tributação

O trabalhador deve estar atento quanto à tributação do décimo terceiro. Sobre o décimo terceiro, incide tributação de Imposto de Renda, INSS e, no caso do patrão, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. No entanto, os tributos só são cobrados no pagamento da segunda parcela.

A primeira metade do salário é paga integralmente, sem descontos. A tributação do décimo terceiro é informada num campo especial na declaração anual do Imposto de Renda Pessoa Física.

Leia Também:  Investigação indica que grupo russo de hackers é mais poderoso que se imaginava

Pandemia

A situação dos trabalhadores com contrato suspenso ou com jornada reduzida com diminuição proporcional dos salários, porque fecharam acordo durante a segunda onda da pandemia de covid-19, seguiu o modelo do ano passado. Para os contratos com jornada reduzida, o décimo terceiro e as férias devem ser pagos de forma integral.

No caso de suspensão de contratos, o período não trabalhado será descontado do décimo terceiro. No entanto, para manter a harmonia com a legislação, o mês em que o empregado tiver trabalhado 15 dias ou mais será contado como mês inteiro e será pago.

Os critérios para o pagamento do décimo terceiro nessas situações foram definidos por nota técnica do Ministério do Trabalho e Previdência. Embora a nota técnica não tenha força de lei, equivale à interpretação da norma pelo governo e será levada em conta pelos auditores fiscais do trabalho nas fiscalizações das empresas.

Edição: Aécio Amado

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA