CIDADES

Homens são amarrados e tem mais de R$ 80 mil roubados durante assalto em Três Lagoas

Publicados

em

Dois homens viveram momentos de terror no final da tarde desta sexta-feira (30) ao terem a casa invadida por uma dupla de bandidos. O caso aconteceu na região central de Três Lagoas e de acordo com o registro policial, a dupla teve um prejuízo de mais de R$80 mil.

As vítimas, um homem de 54 anos e um jovem de 26 anos, relataram que estavam em casa, com o portão aberto quando dois bandidos armados os ameaçaram e anunciaram o roubo.

Uma das vítimas disse que no momento que o bandido chegou, ele já exigiu que o homem entregasse uma corrente de ouro que costumeiramente estava em seu pescoço, mas que no momento da abordagem estava guardada.

Os bandidos então amarraram os braços das vítimas, invadiram a casa e roubaram um celular, a corrente de ouro, avaliada em R$80 mil, um relógio de pulso que vale cerca de R$3 mil, uma carteira contendo documentos pessoais e folhas de cheque, além de um pote de moedas com R$100.

Leia Também:  Instituições e ambientalistas elogiam medidas do governo para transformar MS em estado carbono neutro

A vítima relatou que os bandidos ainda tentaram roubar a sua caminhonete, uma Ford Ranger, mas como a chave, acabaram desistindo e fugiram do local.

Após a fuga as vítimas acionaram a Polícia Militar que ainda realizou buscas pela região, mas não localizaram os suspeitos.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CIDADES

Estudantes experimentam álcool cada vez mais cedo em MS, mostra pesquisa

Consumo também é maior entre estudantes de escolas públicas

Publicados

em

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2019, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) aponta que estudantes estão experimentando álcool cada vez mais cedo.

Conforme os dados, cerca de 63,3% dos estudantes de escolas públicas e particulares entre 13 e 17 anos já experimentaram bebida alcoólica e mais de um terço deles (34,6%) provou pelo menos uma dose antes de completar 14 anos.

Ainda segundo os dados, as meninas são mais expostas a essa iniciação precoce: 36,8%, contra 32,3% entre os meninos.

Os dados se referem à realidade dos jovens antes da pandemia de Covid-19, cujas medidas de isolamento social e distanciamento físico do ambiente escolar podem ter agravado a situação.

Entre os estudantes que experimentaram bebidas alcoólicas, 47% disseram ter tido episódios de embriaguez.

Esse percentual foi maior entre os estudantes de escolas da rede pública (47,6%) do que entre os da rede privada (43,4%).

Cerca de 15,7% relataram a ocorrência de problemas em consequência de terem bebido, entre eles estão o conflito com a família ou amigos, a perda de aulas ou brigas.
Entre os adolescentes de 13 a 17 anos, 9,7% relataram ter consumido quatro doses ou mais em um mesmo dia. Nesse indicador, o Sul (12%) e o Centro-Oeste (11,1%) ficaram acima da média nacional. Já Norte (7,0%) e Nordeste (7,8%) apresentaram os menores percentuais.

Leia Também:  Operação Fronteiras e Divisas Integradas I apreende mais de 8 toneladas de drogas no MS

Cerca de 6,9% dos estudantes dessa faixa etária disseram ter bebido cinco doses ou mais em um dia.

Entre as questões levantadas também estava o uso de bebidas alcoólicas pelos pais dos adolescentes. Mais da metade dos escolares de 13 a 17 anos (58,9%) respondeu que o pai, a mãe ou ambos consumiam esse tipo de produto, sendo os percentuais maiores no Sul (62,4%), no Centro-Oeste (61,9%) e no Sudeste (61,5%).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA