CIDADES

Assomasul exalta empenho dos prefeitos por MS liderar ranking nacional de vacinação

Publicados

em

Prefeitos durante live com a SES

 

O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Valdir Júnior, amanheceu o dia nesta segunda-feira (29) parabenizando prefeitos e prefeitas pela excelente colocação do Estado no ranking de vacinação no País contra a Covid-19 (novo coronavírus).

Atualmente, Mato Grosso do Sul coloca-se em 1º lugar no ranking nacional com 9,97, segundo dados dos secretários estaduais de saúde divulgados no domingo (28) pelo consórcio de veículos de imprensa.

Valdir Júnior, que é prefeito da cidade de Nioaque, credita isso graças ao diálogo com o governo estadual durante videoconferência no último dia 15 com a participação do secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, da secretária-adjunta da pasta, Christine Maymone, prefeitos e prefeitas, na qual discutiu-se estratégia de atuação no combate a doença por meio da campanha de vacinação.

Prefeito de Terenos, Henrique Budke.

“Parabéns pelo empenho e eficiência de todos, ontem MS atingiu no ranking nacional o 1° lugar, sendo o Estado que mais aplica doses de vacinas em todo o País, mas precisamos manter o foco para mantermos nosso ranking em primeiro”, comemorou Valdir Júnior, ao postar mensagem no grupo de WhatsApp dos prefeitos.

Leia Também:  Com carretas equipadas, programa Cidade Empreendedora oferece cursos para população de Selvíria

O dirigente também estendeu os cumprimentos aos chefes de gabinete dos prefeitos. “E vocês são parte fundamental desse processo ao qual conseguimos esse resultado, sempre estão nos auxiliando e sendo o elo de comunicação muito eficaz entre a Assomasul e cada município. Vamos juntos continuar nos empenhando para que MS se mantenha na liderança desse ranking”, reforçou.

Para o presidente da Assomasul, apesar da excelente colocação do Estado, a missão desafiadora continua diante da onda crescente de novas contaminações por Covid-19.

O presidente da Assomasul, Valdir Júnior, durante a live.

MUTIRÃO

Na semana passada, o governador Reinaldo Azambuja convocou prefeitos e secretários de saúde de todo o Estado para um mutirão de imunização, visando ampliar a cobertura vacinal contra a Covid-19 na população de Mato Grosso do Sul,

Além do mais, o aumento do número de contaminados e mortes pelo coronavírus fez o governo e as prefeituras tomarem medidas ainda mais duras para combater a pandemia, proibindo atividades e funcionamento de serviços e empreendimentos em todo o Mato Grosso do Sul no período de 26 de março a 4 de abril, estabelecendo novo toque de recolher e determinando a instalação de barreiras sanitárias nas rodovias.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CIDADES

Estudantes experimentam álcool cada vez mais cedo em MS, mostra pesquisa

Consumo também é maior entre estudantes de escolas públicas

Publicados

em

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2019, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) aponta que estudantes estão experimentando álcool cada vez mais cedo.

Conforme os dados, cerca de 63,3% dos estudantes de escolas públicas e particulares entre 13 e 17 anos já experimentaram bebida alcoólica e mais de um terço deles (34,6%) provou pelo menos uma dose antes de completar 14 anos.

Ainda segundo os dados, as meninas são mais expostas a essa iniciação precoce: 36,8%, contra 32,3% entre os meninos.

Os dados se referem à realidade dos jovens antes da pandemia de Covid-19, cujas medidas de isolamento social e distanciamento físico do ambiente escolar podem ter agravado a situação.

Entre os estudantes que experimentaram bebidas alcoólicas, 47% disseram ter tido episódios de embriaguez.

Esse percentual foi maior entre os estudantes de escolas da rede pública (47,6%) do que entre os da rede privada (43,4%).

Cerca de 15,7% relataram a ocorrência de problemas em consequência de terem bebido, entre eles estão o conflito com a família ou amigos, a perda de aulas ou brigas.
Entre os adolescentes de 13 a 17 anos, 9,7% relataram ter consumido quatro doses ou mais em um mesmo dia. Nesse indicador, o Sul (12%) e o Centro-Oeste (11,1%) ficaram acima da média nacional. Já Norte (7,0%) e Nordeste (7,8%) apresentaram os menores percentuais.

Leia Também:  Campanha alerta que família tem palavra final na doação de órgãos

Cerca de 6,9% dos estudantes dessa faixa etária disseram ter bebido cinco doses ou mais em um dia.

Entre as questões levantadas também estava o uso de bebidas alcoólicas pelos pais dos adolescentes. Mais da metade dos escolares de 13 a 17 anos (58,9%) respondeu que o pai, a mãe ou ambos consumiam esse tipo de produto, sendo os percentuais maiores no Sul (62,4%), no Centro-Oeste (61,9%) e no Sudeste (61,5%).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

SELVÍRIA

ACONTECEU

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA